quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Personagem da semana da Série: Atletas dentro e fora das quadras! Confiram! Milena Alencar "Malena"

Bom dia galera!

Fim de ano chegando, espero que todos tenham passado um ótimo Natal! 

Na nossa série "Atletas dentro e fora das quadras" hoje conversaremos com a atleta da Seleção Brasileira Campeã Mundial em Omã 2012 Milena dos Anjos Alencar, nossa também futura Fisioterapeuta! 

Dona de uma simpatia e um dos mais belos sorrisos do Handbeach nacional, vocês conhecerão um pouco mais desta grande atleta, dentro e fora das 4 linhas!

Confiram!




Millena Alencar atuando pela Seleção Brasileira durante o Mundial de Omã 2012




Nome: Millena dos Anjos Alencar.  

Idade: 23 anos.

Grau de escolaridade: Ensino superior em formação. – Fisioterapia.

Tempo que pratica o esporte: 9 anos.

Clube: APCEF/PB.

Posição: Pivô, lateral esquerda.

1 - Como o handebol entrou em sua vida?

Milena Alencar - Meus pais foram atletas de handebol, e meu pai era técnico na época em que comecei, quando tinha 9 anos. Desde então não deixei de praticá-lo.


2 -Quem foi a pessoa mais importante para que você se tornasse um atleta “profissional”?

MA - Meus pais e minha técnica Rossana Coeli.


3 - Quais eram seus ídolos na infância/adolescência? E atualmente?

MA - Meu pai! Sempre foi meu exemplo.



Millena Alencar atuando pela equipe do APCEF/PB durante o campeonato brasileiro




4 - Que qualidades emocionais você consegue identificar na personalidade/temperamento e que foram decisivas para que se tornasse (e permanecesse) um atleta “profissional”?

MA -  Autocrítica, paciência, perseverança e auto confiança.



5 - De que maneira você conciliou o estudo formal e desenvolvimento esportivo (treinamento, viagens, etc.)?


MA - Sempre vivenciei isso. Tanto no colégio quanto na universidade. Sempre mantenho uma relação próxima com os professores e coordenadores para mantê-los cientes da minha condição. Quando preciso me ausentar por períodos longos, recebo abono das faltas e tenho a oportunidade de repor tudo no retorno. Te que correr atrás de assunto acumulado, sacrificar algumas coisas, mas vale a pena.



Nossa futura Dra. Milena em seu estágio pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB





6 - Qual seu sonho?

MA - Desde que comecei a praticar handebol, tenho o sonho de participar de uma Olimpíada.





Millena Alencar no embarque da Seleção Brasileira 
ao lado de sua técnica Rossana Coeli



7 - Um dos mais célebres poetas da língua alemã, Rainer Maria Rilke, escreveu um importante livro chamado “Cartas a um jovem poeta”. Neste livro, Rilke responde a um aspirante a poeta que resolveu escrevê-lo perguntando o que deveria fazer para se tornar um artista, um poeta. Rilke respondeu que se ele investigasse seus desejos e não pudesse pensar em outra coisa senão ser poeta, ele já o seria.
Segundo Rilke, ninguém se torna poeta por predileção, mas por necessidade. Sendo assim, que outra dica valiosa, você enquanto atleta profissional daria a um aspirante a atleta?


MA -  Que as dificuldades e sacrifícios vão existir quase que na maior parte do tempo. Mas se você ama o que faz no final tudo vai valer MUITO a pena!!! Sempre!



É isso galera!!!!!! Fechamos o ano agradecendo as belas palavras da nossa grande atleta e futura profissional da área da saúde Milena! Que seus sonhos em 2013 sejam realizados!


E como o ano de 2013 bate a nossa porta, aproveito pra desejar um feliz 2013 a todos, que todos os seus objetivos sejam alcançados e que todas as energias positivas cheguem a vocês!

Semana que vem visitaremos nosso atleta e também advogado Dr. Caio Gabino, atleta da Seleção Brasileira e do HCP da Paraíba!

Espero que estejam curtindo nossa série de reportagens que começa a entrar na reta final!


#QueVenha2013

#VamoqVamo




terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Personagem da semana da Série: Atletas dentro e fora das quadras! Confiram! Wellington Esteves "Gulliver".

Bom dia galera!!!!

Tudo bem? Espero que sim!

Hoje nossa Série recebe um grande nome do Handbeach : Wellington Esteves, internacionalmente conhecido como "Gulliver" considerado melhor atleta do Mundial de Omã!

Natural de São Paulo, mais precisamente de seu litoral (Bertioga), migrou para João Pessoa onde reside e representa o Handebol Clube da Paraíba -HCP nas areias e nas quadras nordestinas.

Conheça um pouco mais do "melhor do melhor do mundo" que com sua humildade vem conquistando a cada dia mais titulos no cenário nacional e internacional do Handbeach.


Nosso convidado de da semana é o melhor do mundo ( Homenagem da Equipe do Z5 Handbeach)



Nome: Wellington Novais Alves Esteves *GULLIVER*

Idade: 25 anos

Grau de escolaridade:  Ensino Superior Ed. Física 6° período

Tempo de dedicação ao esporte: 5 dias na semana

Posição: Lateral direito, Pivô, Defensor.

Clube: HCP- Handebol Clube da Paraíba



1. Como o handebol entrou na sua vida?


Wellington Gulliver - Eu era atleta de vôlei, e sempre frequentava o ginásio de esportes do clube do SantosF.C, um dia fui convidado pelos amigos a treinar uma vez, treinei e na semana seguinte fui a minha primeira competição no Handebol... ajudado pelo amigos com grana e hospedagem. Depois dessa competição eu vi o quanto o handebol é AMIGO, COMPANHEIRO, o quanto nos ensina a ajudar “uns aos outros”. Até hoje, eu fico fascinado pelo poder que o HANDEBOL tem, ele aproxima atletas rico,pobre, amarelo,azul... sem preconceitos.
Esse foi o motivo de eu largar o vôlei para ingressar no handebol, alguns amigos até hoje fala que foi loucura, outros dizem que eu fiz a escolha certa. Mas na minha cabeça, eu escolhi de coração e mente aberta, tinha 20 anos quando mudei de esporte, foi uma escolha difícil.
Mas quando vejo o tanto de AMIGOS pra vida inteira que eu fiz... isso não tem preço.


2. Quem foi a pessoa mais importante para que você se tornasse um atleta profissional?


WG - Com certeza minha mãe, dona Rosely Alves Martins dos Santos. Ao mudar de esporte e largar o Santos F.C. (equipe de Vôlei) minha família não aceitou muito bem a escolha. Queriam que eu desistisse do esporte, mas dona ROSE persistiu comigo e junto com um amigo chamado MARIO USTOLIN VALENCIO me ajudou a chegar  no   HANDBEACH e por ter sido jogador de handebol me ensinou o básico. RAMON TRINDADE BATISTA, O CARA... treinávamos sempre juntos, assistíamos videos na internet, e até passamos FOME juntos com 50¢ no bolso compramos de bala de menta... e até isso repartimos.
Então, DEUS+Dona Rose+ Ramon+ Mario acredito que não houve a mais importante... os três foram fundamentais.


3. Quais eram os seus ídolos na infância/adolescência? E atualmente?


WG - Na infância, Airton Sena, Michael Jordan, meu treinador de Vôlei Carlos Montavanelli, Ricardo levantador seleção brasileira de vôlei.
Hoje eu sou fã de atletas que estão a frente de todos em sua modalidade, estão a frente do tempo... são o futuro.
Sem dúvidas sou fã de todos meus companheiros desde o começo de BERTIOGA até hoje na Seleção Brasileira... todos que pude jogar ao lado... pois aprendi com cada atleta que joguei a favor e contra... vejo no olhar de cada um deles, um GUERREIRO que dará seu sangue e sua vida pelo BRASIL.
Sem duvidas, eu sou fã eterno dos atletas que aprendi cada coisinha diferente... eu apenas fui juntando algo diferente de cada um... para chegar onde cheguei. Não apenas dentro de quadra, mas fora dela. Ser honesto,companheiro e acima de tudo ser AMIGO.


Além de aluno da Unjpê, Gulliver também já atua como estagiário na Academia Kay France. COm Diogo Vareta compuseram a melhor defesa do Mundial de Omã. E no momento família dedicando o mundial a sua mãe. 




4. Que qualidades emocionais você consegue identificar na sua personalidade/temperamento e que foram decisivas para que se tornasse (e permanecesse) um atleta profissional?


WG - Perseverança, Honestidade, Dedicação, Fé... ser 100% ativo em tudo que fazia e faço.
Eu acredito que ninguém chega no topo sozinho, e essas qualidades são fundamentais para se plantar o bem para colher o bem.




5. De que maneira você conciliou estudo formal e desenvolvimento esportivo (treinamento, viagens, etc)?


WG - Hoje, ainda é um grande desafio para mim, treino,malho,trabalho,sou marido,estudo. Acredito que o homem tem que chegar ao seu máximo na vida profissional até os 30 anos, tendo uma formação boa, plantando boas coisas, se dedicando ao esporte. Tudo isso eu acredito que seja possível sim fazer... DURMA MENOS e TRABALHE MAIS... mas sem perder a  felicidade da vida. Saiba distribuir suas tarefas com diversão e tudo dará certo.


No treinamento para o Mundial de Omã 2012


6. Qual o seu sonho?


WG - Meu maior sonho sempre foi ser pai, mas para isso preciso percorrer uma grande estrada para ser o HOMEM PAI que eu quero ser. Estrutura, psicologicamente e experiente.
Quero  reviver todos os títulos que consegui no beach handball, que sem duvida foi a coisa mais boa, verdadeira, batalhada que já fiz em minha vida. Ver a felicidade estampada na cara de todos meus companheiros e pensar em ganhar o mundo inteiro para nossos amigos, família, torcida brasileira... isso não tem preço.
Gostaria de ver o beach handball nas Olimpíadas, ver o Brasil ganhando o Ouro e saber que fiz parte dessa evolução, da busca dessa medalha... seria muito prazeroso.



7. Um dos mais célebres poetas da língua alemã, Rainer Maria Rilke, escreveu um importante livro chamado "Cartas a um jovem poeta". Nesse livro, Rilke responde a um aspirante a poeta que resolveu escrevê-lo perguntando o que deveria fazer para se tornar um artista, um poeta. Rilke respondeu que se ele investigasse seus desejos e não pudesse pensar em outra coisa senão ser poeta, ele já o seria. Segundo Rilke, ninguém se torna poeta por predileção, mas por necessidade. Sendo assim, que outra dica valiosa, você enquanto atleta profissional daria a um aspirante a atleta?


WG - Tenha fé, acredite em você, no que você pode ou não fazer... só você vai dizer.
Ninguém pode nos dizer quem vamos ser, apenas nós fazemos isso. Mas não com palavras e sim com atos. “Não importa o que você é  por dentro... seus atos vai dizer quem você è!!!”
Dedicação ,fé ,perseverança e honestidade, acredite são palavras fáceis de se entender... mas difícil mesmo é ter essas qualidades dentro de nós... procure sempre a verdade acima de tudo.
Seja feliz em tudo que fizer, em qualquer treino,em qualquer lugar e de qualquer forma... no topo da montanha você vai saber que o que vale a pena mesmo, é a escalada e seus desafios... e lá em cima vai descobrir que, o que mais vale é quem sempre esteve ao seu lado, nos desafios e nas vitorias.


Belas palavras não acharam? Muito legal Gulliver! Que Deus continue iluminando seus passos!

Semana que vem continuaremos em João Pessoa onde conversaremos com grande e sorridente Milena Alencar, atleta da Seleção Brasileira e do APCEF - PB.

Que o Grande Arquiteto ilumine a todos nós e que o espírito natalino verdadeiro atinja nossos corações!

#VamoqVamo

Otima semana a todos nós! 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Personagem da semana da Série: Atletas dentro e fora das quadras! Confiram! Solange Benvinda

Bom dia galera!!!

Tudo bem? Espero que sim!

Galera essa semana voamos da bela Recife - PE e iremo ao  Estado do Rio de Janeiro mais precisamente no município de Belford Roxo conversar com nossa Personagem da semana da Série atletas dentro e fora das quadras! 

Vamos hoje bater um papo com uma batalhadora da sempre guerreira equipe do Unihand/Belford Roxo Solange Benvinda a "Sol", sempre presente nas convocações da Seleção Brasileira de Handbeach.

Fora das quadras a Professora Solange esta atuando na área de Educação Física no Pilates e com Projeto Segundo Tempo.

Conheçam mais um pouquinho desta guerreira de nosso esporte! 



Sol atuando pela Equipe do Unihand/Belford Roxo




Nome: Solange Benvinda dos Santos.

Idade: 26 anos

Grau de escolaridade: Ensino Superior Completo (Educação Física)

Tempo de dedicação ao esporte: 4 anos.

Posição: Ala Esquerda e Direita.

Clube: Unihand Beach Belford Roxo. 




Sol atuando no projeto Segundo Tempo em Belford Roxo


1. Como o handebol entrou na sua vida?

Solange Benvinda - O Handebol em si, entrou na minha por causa de um jogo que eu nem sabia do que se tratava, mais como eu era boa no queimado me levaram pra participar... Perdemos de 18X10, foi triste desde então procurei um lugar para treinar esse esporte tão diferente onde eu tinha que defender para não tomar o gol e depois atacar... Achei muito interessante...


2. Quem foi a pessoa mais importante para que você se tornasse um atleta profissional?

SB - Minha professora Elaine, que me apresentou o handebol pela primeira vez e que incentivou a seguir enfrente.


3. Quais eram os seus ídolos na infância/adolescência? E atualmente?

SB - Bom na época que comecei não tinha muitos ídolos não pelo fato de não conhecer direito o esporte, mais depois que fiz parte da equipe do Centro Educacional Triângulo, onde havia uma equipe muito boa, pude conhecer outras pessoas como Zezé, Aline Chicória, Dali, Jerusa, Célia, Pará, Meg entre outras.


4. Que qualidades emocionais você consegue identificar na sua personalidade/temperamento e que foram decisivas para que se tornasse (e permanecesse) um atleta profissional?

SB - Minha história de vida não foi nada fácil, venho de uma área carente onde tinha opções de seguir caminhos tortos e vencer na vida, bom com o esporte eu consegui estudar num colégio particular fazer curso técnico de Enfermagem, logo depois comecei a minha faculdade e hoje quando olha pra tudo o que eu passei e sai ilesa, fico muito feliz hoje sou um orgulho para os meus pais. Com tudo isso aprendeu a ter foco e força de vontade e sempre corre atrás dos meus objetivos.




Professora Solange atuando no Estudio de Pilates



5. De que maneira você conciliou estudo formal e desenvolvimento esportivo (treinamento, viagens, etc)?

SB - Bom no começo foi difícil, pois eu tinha que ficar o dia todo fora de casa, estudava de manhã e treinava atarde isso todos os dias, mais com o tempo eu consegui conciliar bem os estudos com a minha vida de atleta. Quanto às viagens eu adorava, pois conheci muito lugares novos.
Na fase da faculdade não mudou muita coisa não, o difícil era quando os professores não entendiam nossa situação de atleta, faziam de tudo para nos prejudicar, tive um problema, uma vez perdi um período inteiro, fui convocada para a fase de treinamento da Seleção Brasileira de Handbeach, dei entrada em tudo que era possível e impossível para não me prejudicar, mais nada adiantou quando eu voltei da fase, fui à faculdade rever as provas de 2ª chamada... Eles disseram que eu não poderia fazer, pois os professores estavam de férias e que só poderia fazer somente na volta deles, quando eles voltaram me disseram que o sistema já estava fechado e não poderia voltar atrás,porém não desisti e fui atrás de meu objetivo acadÊmico, me formar e consegui.


6. Qual o seu sonho?

SB - Bom claro, que eu quero muito representar em uma competição a Seleção, mais como é muito difícil, eu só quero ser independente mesmo.



Solange é convocada constantemente na Seleção Brasileira


7. Um dos mais célebres poetas da língua alemã, Rainer Maria Rilke, escreveu um importante livro chamado "Cartas a um jovem poeta". Nesse livro, Rilke responde a um aspirante a poeta que resolveu escrevê-lo perguntando o que deveria fazer para se tornar um artista, um poeta. Rilke respondeu que se ele investigasse seus desejos e não pudesse pensar em outra coisa senão ser poeta, ele já o seria. Segundo Rilke, ninguém se torna poeta por predileção, mas por necessidade. Sendo assim, que outra dica valiosa, você enquanto atleta profissional daria a um aspirante a atleta?

SB - Bom eu diria o mesmo que o meu técnico disse pra mim acredite em você mesmo e poderá alcançar alturas verdadeiramente surpreendentes, na verdade eu não acreditava muito naquilo que ele disse não mais com o tempo pude compreender cada palavra. O destino não é uma questão de sorte; é uma questão de escolha. Não é algo pelo que se espera, mas algo a alcançar.


Obrigado Sol por suas palavras e que sua luta seja mais recompensada do que ja é! E que o município de Belford Roxo abrace cada vez mais o trabalho do professor Romulo que é um grande batalhador do Handbeach!





Semana que vem vamos conversar com um dos maiores destaques do Handbeach mundial no ano de 2012 atleta do Handebol Clube da Paraíba - HCP , mais paulista- nordestino, nosso grande Wellington Esteves ou o nosso "Gulliver" considerado o melhor lateral do mundo no Mundial de Omã 2012 no nosso título da Seleção Brasileira. Que fora das quadras também atua na área da Educação Física. A bela João Pessoa voltaremos!


Espero que todos tenham gostado e conhecido mais um pouquinho dos guerreiros do Handbeach.

Grande semana a todos, e que o Grande do Arquiteto do Universo nos proteja!

#VamoqVamo





domingo, 9 de dezembro de 2012

Final de semana de muito Esporte e Educação! Seleções GEO


Boa noite Galera!!! 

Que final de semana hein? Trabalho de 5:30 da manhã na seleção de Alunos do Ginásio Experimental Olímpico - GEO Dr. Sócrates ate 17 horas sábado e domingo em Pedra de Guaratiba e Felix Venerando no  bairro do Caju.
Muitos futuros alunos/atletas/cidadãos candidatos a estas escolas vocacionadas ao esporte, passaram em 2 dias de muito calor, muito trabalho, mas também de muita esperança em um Rio de Janeiro com mais uma referência de união de vida esportiva e acadêmica em sincronia!


Seleção de alunos GEO - Pedra de Guaratiba



Mas com certeza valeu a pena...ver que podemos colaborar a dar um futuro melhor a nossos alunos atletas e transforma-los em melhores cidadãos não tem preço...

Espero que essa nova "safra" de alunos venha a aproveita cada pedacinho dessas novas escolas, que são sim públicas, mas que querem trazer a qualidade de ensino para melhor! 


                                                        Seleção de alunos GEO -  Caju



Valeu cada suor e cada minuto de um final de semana que geralmente é de descanso, ou no meu caso de muito handbeach, de coração, valeu muito!!!

Obrigado a todos os professores e estagiários que se dedicaram e mostraram o verdadeiro valor que se tem o trabalho em equipe, foi um prazer coordenar e trabalhar com vocês. O trabalho e atenção em demonstrar acompanhar e manter sempre nossos futuros alunos concentrados em fazer o melhor possível a cada avaliação e ao mesmo tempo passando tranquilidade a cada um deles. Vocês estão sendo 10!!!



Equipes SME, GEO Pedra e Instituto Trevo



E claro obrigado diretoras Cláudia (GEO Pedra) e Carla (GEO Caju), somadas as suas equipes de professores, que 2013 seja de muito sucesso neste novo desafio que gerir este projeto que a Secretaria Municipal de Educação - SME e nós como parceiros do Instituto Trevo acreditamos que pode ser uma das maiores mudanças na educação de qualidade para a cidade que tanto amamos!

E que venha a última seleção do ano, GEO Juan Antonio Samaranch em Santa Teresa, com mais um "golaço" de todos os alunos e professores!

O Esporte agradece! a Educação Agradece!

E claro, o Rio de Janeiro agradece!!!

Otima semana a todos e que o Grande Arquiteto do Universo nos guie e nos proteja de todo mal!!!



#VamoqVamo





quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Torneios ParaOlímpicos pelo Brasil - 14º Campeonato Brasileiro de Bocha - Pernambuco



Bom dia galera!!!!

Começou ontem, em Jaboatão dos Guararapes (PE), o 14º Campeonato Brasileiro de Bocha. 

Alô, pessoal de Pernambuco!Passamos ai entrevistando Nailson Amaral do Handbeach (Post abaixo) e aproveitamos para ajudar na divulgação deste tão importante torneio!

Não perca a oportunidade de ver de perto três dos nossos medalhistas nas Paralimpíadas de Londres: Dirceu Pinto, Eliseu dos Santos e Maciel de Souza!











Realizado pela Ande (Associação Nacional de Desportos para Deficientes), a competição reúnde os melhores jogadores do País e conta com o apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro (COPB).


Você não conhece a Bocha Adaptada? Confira este vídeo, eu me emociono sempre!Sou fã destes guerreiros!

Aprenda um pouco mais, como o esporte pode sim colaborar no cotidiano das pessoas com deficiência, na evolução da saúde e cidadania, ganhando cada vez mais o respeito e eles próprios mais confiança e repeito de todos nós!
Somos todos iguais perante Deus, independente de qualquer diferença, física, motora ou mental.

video

Conheça mais sobre esta modalidade ParaOlímpica!

video


Abraço grande a todos e boa sorte, mas todos já são mega campeões e espelho para todos nós!


#EsporteParaOlímpicoEuApoio

#VamoqVamo


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Personagem da semana da Série: Atletas dentro e fora das quadras! Confiram! Nailson Amaral

Fala galera! tudo bem?

Espero que sim!

Esta semana na série de reportagens  Atletas dentro e fora das quadras teremos o prazer de desembarcar na bela Recife no estado de Pernambuco, mais precisamento no Clube Português de Recife, onde temos ainda um atleta da Seleção Brasileira de Handebol de Areia que esta presentes nas quadras também no alto rendimento.Nas areias Nailson, defende as cores do Handebol Clube da Paraiba - HCP.

Estou falando do nosso Nailson Amaral, mais conhecido como "Naná", uma jovem promessa que vem cada dia mais ganhando seu espaço na Seleção Brasileira. Nailson vem se destacando pela sua versatilidade em diversas posições e com a qualidade que as executa.



O atleta da semana Nailson Amaral


Confiram mais este atleta dentro e fora das quadras!



Nome: Nailson de Sousa do Amaral

Idade: 22

Grau de escolaridade: Cursando a faculdade ( Educação Física)

Tempo de dedicação ao esporte: Handebol 10 anos, beach handebol 5

Posição: Especialista e lateral direito          

Clube:  Hcp Paraiba



1. Como o handebol entrou na sua vida?

Nailson Amaral: Fui influenciado pela minha irmã no colégio, que ela já fazia  da seleção da escola


2. Quem foi a pessoa mais importante para que você se tornasse um atleta profissional?


NA - Minha mãe ela quem me incentiva ate hoje


3. Quais eram os seus ídolos na infância/adolescência? E atualmente?



NA - Meu grande ídolo ate hoje é meu Pai por ser o cara mas batalhador que conheço, mas uma pessoa que admiro muito e Emanuel Gusmão pelo seu caráter extraordinário.


Nailson como atleta do HCP da Paraíba


4. Que qualidades emocionais você consegue identificar na sua personalidade/temperamento e que foram decisivas para que se tornasse (e permanecesse) um atleta profissional?


NA - Acho que a perseverança, Força de vontade e caráter vontade de aprender cada vez mais.

Nailson como atleta do Clube Português de Recife

5. De que maneira você conciliou estudo formal e desenvolvimento esportivo (treinamento, viagens, etc)?


NA - Sempre tento resolver tudo antes das viagens deixar tudo pronto e levar o que não deu para ser feito antes e fazer em um momento oportuno.


6. Qual o seu sonho?


NA - Hoje em dia tenho muitos sonhos . ir a uma olimpíada acho que é o maior deles..


7. Um dos mais célebres poetas da língua alemã, Rainer Maria Rilke, escreveu um importante livro chamado "Cartas a um jovem poeta". Nesse livro, Rilke responde a um aspirante a poeta que resolveu escrevê-lo perguntando o que deveria fazer para se tornar um artista, um poeta. Rilke respondeu que se ele investigasse seus desejos e não pudesse pensar em outra coisa senão ser poeta, ele já o seria. Segundo Rilke, ninguém se torna poeta por predileção, mas por necessidade. Sendo assim, que outra dica valiosa, você enquanto atleta profissional daria a um aspirante a atleta?

NA -  Acho que é a frase que hoje levo levo comigo que é  “quanto mas eu treino mas eficiente sou, mas sou capaz de vencedor e mas deus me ajuda em minha estrada”.

Acho uma frase dessa diz tudo pra mim.



Nailson treinando pela Seleção Brasileira de Handbeach


Obrigado Nailson por suas palavras! Toda sorte do mundo pra você meu camarada!!!Tem um grande futuro te aguardando!!!!

Semana que vem iremos ao município de Belford Roxo - Rio de janeiro, conhecer um pouco mais da atleta da Seleção Brasileira e da equipe do Unihandbeach/Belford Roxo Solange Benvinda a "Sol"..

Ótima semana a todos e que o Grande Arquiteto do Universo nos proteja!

#VamoqVamo